Boletins

Mudança no calculo do INSS a partir de março/2020

MUDA CÁLCULO PARA PAGAR INSS; FICA MAIS CARO OU BARATO CONFORME SALÁRIO

 

A partir 01/03/2020 começou a valer as novas faixas de contribuição do INSS.

 

Agora, a forma de cálculo passa a ser progressiva. Isso significa que não será mais aplicada uma alíquota única sobre o salário, de acordo com o total da renda mensal do trabalhador.

 

As alíquotas serão aplicadas em cada faixa de salário da pessoa, até o teto de R$ 6.101,06, semelhante ao que acontece no Imposto de Renda. Veja o exemplo mais abaixo para ver como funciona o cálculo.

 

Alíquotas do INSS

 

COMO ERA:

 

Salário

Alíquota que não acumula

até R$ 1.830,29

8%

de R$ 1.830,30 até R$ 3.050,52

9%

de R$ 3.050,53 até R$ 6.101,06

11%

 

COMO FICA:

 

Salário

Alíquota progressiva

Taxa de desconto até R$ 1.045,00 (salário mínimo)

7,50%

Taxa de desconto entre R$ 1.045,01 e R$ 2.089,60

9%

Taxa de desconto entre R$ 2.089,61 e R$ 3.134,40

12%

Taxa de desconto entre R$ 3.134,41 e R$ 6.101,06

14%

 

 

COMO FUNCIONA O NOVO CÁLCULO?

 

Agora, quem recebe um salário mínimo por mês (R$ 1.045,00 em 2020), por exemplo, paga 7,5% sobre o salário.

O trabalhador que recebe exatamente o teto do INSS (R$ 6.101,06 em 2020), pagará uma alíquota de 11,69%, resultado da soma das diferentes alíquotas sobre cada faixa do salário.

 

Como funciona o cálculo no exemplo de uma pessoa que ganha R$ 5.000,00.

 

Exemplo:  

salário de R$ 5.000,00

 

COMO ERA:

 

Trabalhador pagava uma alíquota de 11% sobre todo o valor de R$ 5.000,00

Alíquota 11% (alíquota de salários entre R$ 3.050,53 e R$ 6.101,06)

Total a pagar R$ 550,00 (11% de R$ 5.000,00)

 

COMO FICA:

 

Trabalhador passa a pagar uma alíquota para cada parte do salário

 

1ª faixa: 7,5% = Paga R$ 78,38*

2ª faixa:  9%  = Paga R$ 94,01*

3ª faixa: 12% = Paga R$ 125,38*

4ª faixa: 14% =  Paga R$ 261,18*

*Valores arredondados

 

Total a pagar R$ 558,94  (soma das quatro faixas)

Alíquota efetiva 11,18%   (R$ 558,94 em relação a R$ 5.000,00)

 

Outros exemplos

No caso de salários acima do teto do INSS (R$ 6.101,06, em 2020), a contribuição será a mesma para todos (R$ 713,09, em 2020), porque as alíquotas incidem apenas até o valor do teto. Confira alguns exemplos de salários, quanto pagava antes, quanto passa a pagar, e a alíquota efetiva:

 

Salário

Antes pagava

Agora paga

R$ 1.045

R$ 83,60 (8%)

R$ 78,37 (7,5%)

R$ 2.000

R$ 180 (9%)

R$ 164,32 (8,22%)

R$ 3.000

R$ 270 (9%)

R$ 281,63 (9,39%)

R$ 5.000

R$ 550 (11%)

R$ 558,94 (11,18%)

R$ 10.000

R$ 671,12 (6,71%)

R$ 713,09 (7,13%)

 

Fonte: Luiz Felipe Veríssimo, advogado Previdenciário

 

 

PARA QUEM VALE O NOVO CÁLCULO?

O novo cálculo da contribuição vale para os trabalhadores da iniciativa privada  (empregados e domésticos).

Para trabalhadores pró-labore, autônomos, prestadores de serviços e segurados facultativos do INSS, continuam valendo as alíquotas fixas anteriores.

 

Fonte: Ricardo Marchesan

https://economia.uol.com.br/noticias/redacao/2020/02/28/reforma-da-previdencia-novas-aliquotas-comecam-a-valer.htm

 

 

Estamos à disposição para esclarecer qualquer dúvida.

 

Equipe Departamento Pessoal

 

Dayane - dayane@concity.com.br
Higor     - higor@concity.com.br
Lucia     - lucia@concity.com.br